Skip to content

Chapada dos Veadeiros – Passeios I

setembro 30, 2012

On the road!

 

Como chegamos à Chapada já pela metade da manhã, não valia mais a pena tentar entrar no Parque. Decidimos fazer dois passeios clássicos e tranquilos, que podem ser feitos no mesmo dia: a Morada do Sol e o Vale da Lua. Ambas as atrações ficam em  propriedades particulares próximas a São Jorge, do lado de fora do Parque Nacional.

 

Peixinhos que moram junto com o Sol…

 

Escolhemos começar pela Morada do Sol, pois ela fica mais iluminada durante a manhã. Como está localizada a um nível baixo, rapidinho fica escuro por lá.

 

 

Trilha para a Morada do Sol.

 

Para chegar à Morada – e a qualquer cachoeira que não seja dentro do Parque – é necessário pegar o carro e sair de São Jorge. É só seguir a direção das placas, não fica longe. Ao chegar na porteira da fazenda, você estaciona o carro, paga a entrada – custa uns dez reais, leve dinheiro trocado – e faz 1km de trilha leve. O lugar é tranquilo e como toma muito sol pela manhã a água não é tão gelada quanto poderia ser.

 

Morada do Sol.

 

A Morada é um dos passeios mais acessíveis, com um bom tênis de caminhada qualquer pessoa pode chegar até lá. Não há necessidade de guia nem de grupos, então você faz o seu ritmo.

Saindo de lá, seguimos para o outro passeio fácil e conhecido da Chapada dos Veadeiros – o Vale da Lua. Caminhamos um quilômetro de volta, pegamos o carro, seguimos as placas que ilustram a estrada de chão e chegamos até a porteira da fazenda que guarda o vale lunar.

 

Chegando no Vale da Lua.

 

Lá é o mesmíssimo esquema: chega-se de carro até a porteira, paga-se uma taxa de 10 reais, pode-se usar os banheiros para trocar de roupa e caminha-se mais ou menos 2km até chegar ao Vale. A paisagem da trilha é linda e vale a pena ir bem devarzinho, tirando fotos, curtindo o momento.

 

O que será que esses hippies andaram aprontando, hein?

 

 

Rafael e eu.

 

Apesar de ser um dos passeios mais fáceis da Chapada, logo meio cliché, o Vale da Lua vale a visita. Como disse a plaquinha ali em cima, o Vale é formado por um rio que esculpiu as rochas. Existe há milhares e milhares de anos e, como água mole em pedra dura, tanto bate até que fura, as pedras ao longo do leito do rio ficaram assim, com essas formações curiosas, que lembram pedras lunares.

 

Vale da Lua.

 

 

Tenho a impressão de que essas fotos não conseguem transmitir o quão curioso é o lugar, por causa da iluminação. Já era fim de tarde e as sombras atrapalham um pouco os detalhes de se sobressaltarem. Acho que fotos com o sol a pino ficariam mais realistas. De qualquer maneira, fotos só servem para nos deixar com mais vontade de conhecer o lugar pessoalmente…

 

Pedras “lunares”…

 

Ficamos na água até o pôr-do-sol e depois voltamos para o camping acabados! Com esse cansaço todo, não é de se admirar que a barraca e o saco de dormir pareçam tão confortáveis…

About these ads
No comments yet

Quer contribuir?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: